Como a tecnologia pode me ajudar a monitorar a alimentação das vacas?

Você sabe bem que a alimentação das vacas impacta diretamente na produção de leite, justamente por que ele é produzido a partir de nutrientes fornecidos para a vaca e sintetizados na glândula, que são oriundos principalmente da dieta. Vacas que estão passando por momentos delicados e que venham a diminuir consumo apresentam de forma imediata diminuição na produção de leite.

No entanto, isso não se aplica necessariamente apenas em situações de estresse, seja pelo calor, proximidade ao parto ou incidência de enfermidades, situações onde é comum um declínio no consumo. Por vezes quando são adicionados a dieta alimentos de qualidade inferior, baixa palatabilidade ou quando ocorre mudanças na origem da matéria-prima ou alterações dos componentes da dieta, estes impactam no consumo das vacas.

Essa diminuição do consumo ocorre justamente porque os bovinos precisam de um período de adaptação. A adaptação à novas dietas que possuem um sabor diferente, ingredientes diferentes dos habituais, necessita ser feita de forma cuidadosa, principalmente para vacas leiteiras que tem por característica uma resistência a mudanças na sua rotina. Em aspectos nutricionais, isso ocorre pela estrutura e morfologia das papilas gustativas e também pela necessidade de adaptação da flora ruminal.

Essas situações de mudanças na dieta não são tão incomuns quanto gostaríamos, justamente por ser um dos fatores de maior importância dentro do sistema, pois além dos impactos produtivos que acabamos de citar, a nutrição é o fator de maior custo, sendo responsável por em média de mais de 60% dos custos de produção e com isso em vista, ajustar a dieta, alterar componentes ou trocar fornecedores é muito comum dentro de um sistema de produção eficiente.

Com as novas tecnologias 4.0 é possível observar pela tela do seu computador ou smartphone  essas mudanças no comportamento das vacas e a sua adaptação às trocas de dieta, e com base nisso, tomar medidas mais rápidas e assertivas. 

A Cowmed desenvolveu um sistema de monitoramento animal, através de coleiras que avaliam o comportamento da vaca. São auferidos dados de quantos minutos por dia a vaca rumina, está em atividade e ócio, e com base nessas três variáveis, detecta alterações no comportamento, relacionadas a reprodução, sanidade e bem-estar. 


Vamos acompanhar um exemplo?

No exemplo abaixo observamos que no período destacado ocorreu uma alteração na dieta, troca da origem de um dos componentes, neste foi a abertura de um novo silo de silagem, observamos uma sutil diminuição na ruminação. E no segundo caso uma queda mais acentuada. Isso ocorre pois o consumo e a ruminação são correlacionados positivamente. 

Alteração da dieta


Neste caso foi possível observar que a adaptação ocorreu em ambos os lotes e não foi necessário obter alguma medida corretiva, pois em poucos dias os animais voltaram ao comportamento de ruminação esperado. Mas é claro que nem todos os casos serão apenas de observação, em casos mais graves como de alguma enfermidade de origem nutricional, como acidose ruminal, timpanismo ou indigestão, a consulta com o Médico Veterinário responsável é indispensável. 

Na figura abaixo observamos uma mudança drástica no comportamento, em um caso de indigestão simples. Nessa situação o sistema também gerou dois alertas de “observação”, e no dia seguinte, como o caso continuou evoluindo gerou mais um alerta, agora “grave”.

Indigestão simples


Com o auxílio dessa tecnologia é possível observar mudanças no comportamento das vacas ainda em estágios iniciais, colaborando para um tratamento precoce e eficiente dos transtornos, otimizando a recuperação das mesma.

Quer saber melhor como essa tecnologia pode te ajudar? Entre em contato conosco!